"Alimentação Certa Para Quem Tem Caseum Na Garganta""
by Eric Brown
Stop Trading Hours for Dollars




Embora ainda exista muito debate e muitas dúvidas com relação à origem dos caseum e ao seu processo de desenvolvimento, tem sido do acordo geral que eles parecem derivar da acumulação de detritos nas criptas amigdalianas (várias pequenas cavidades presentes na superfície das amígdalas, ou tonsilas palatinas), tais como restos de comida e células mortas, que servem de substrato para muitas bactérias orais anaeróbias. Estas, através de processos metabólicos, acabam por ajudar a transformar tais detritos numa verdadeira massa agregada, que depois sofre posterior calcificação, com a intervenção de sais de cálcio como a hidroxiapatite ou o oxalato de cálcio. É também em parte devido à acção bacteriana que os caseum na garganta possuem um odor característico muito forte e desagradável, para além de um gosto pouco apetitoso, que pode ser sentido quando eles acidentalmente caem na língua.

Devido ao incómodo que podem causar, muitas pessoas desejam saber caseum como evitar. No entanto, nem todas elas levam em conta o potencial que os seus hábitos alimentares podem ter para ajudarem nesse processo de cura. Isso faz sentido, visto que a alimentação também pode ter um papel no surgimento de caseum, em primeiro lugar. De facto, todos os minúsculos componentes que o corpo não consegue digerir podem acabar por alojar-se em diferentes partes do corpo, e isso inclui as amígdalas. Em especial quando esses resíduos não digeridos têm cálcio ou derivam dele, é bem possível que, junto com os outros factores, eles contribuam para que surjam caseum na garganta. Pessoas intolerances à lactose não conseguem digerir este composto, presente no leite e qualquer outro produto lácteo. Por essa razão, são as mais propensas à deposição inconveniente de cálcio nas amígdalas, e muitas vezes apresentam caseum, sem saber porquê ou caseum como evitar. Uma mudança definitiva da dieta pode ajudar muito essas pessoas.

O leite é ingrediente em muitas das refeições que hoje consumimos, mas há fontes alternativas de cálcio a considerar. Para quem é intolerance à lactose e quer minimizar o seu problema de caseum na garganta, substituir leite de vaca por leite de soja, leite de coco ou leite de arroz é um bom primeiro passo. Para além disso, vegetais verde-escuros, como os espinafres, as couves e as nabiças, bem como frutos secos, onde se incluem as nozes e as amêndoas, são óptimas fontes alternativas de cálcio. É possível fazer refeições bastante saborosas com quaisquer destes produtos, pelo que você pode aplicar o que aprendeu sobre caseum como evitar sem deixar de desfrutar do prazer de comer bem.

Pessoas intolerances ao glúten (tendo, portanto, a doença celíaca) também podem vê-lo acumular-se em outras partes do corpo, como as amígdalas, ajudando a formar caseum. Para essas, ingerir pão, massas e um bom número de cereais não é uma boa ideia, pois são alimentos que contêm glúten. Como alternativa, podem consumir arroz, milho e batatas sem glúten, colmatando os efeitos da sua doença e evitando contribuir para o surgimento de mais caseum na garganta.

Contact the Author

none

Eric Brown

Site: http://www.caseosamigdalianos.net/

Is This Your Article? Do You Need To Edit or Remove It?

You may do either from within your account. Login here.

Once logged in, go to Edit, Articles on the menu. It will show you a list of your articles and give you the option of editing or removing them. 

If you want us to remove all your articles and your entire account for you, there is a $15 removal fee. Email service@pwgroup.com and tell us:

  • what you'd like to remove,
  • your name and email as it appears on the account
  • A link to at least one of your articles or your profile.
  • Include your Paypal email address and we will send you a Paypal invoice.




caseum

Related Articles